Rio Grande do Norte

Pandemia

COVID-19: RN registra 29 perdas; no Brasil o número de óbitos supera 2,7 mil pessoas

Doença é notificada em 150 municípios potiguares, maioria dos casos ainda está em investigação

Brasil de Fato | Natal (RN) |
Equipe médica desesperada
Pandemia se alastra nas cidades interioranas e periferias urbanas do RN e do Brasil, cenário preocupa autoridades sanitárias. - Paola Miranda / AFP

A situação epidemiológica no Rio Grande do Norte segue em estado de alerta. O estado apresenta 2.754 casos suspeitos, 608 confirmados e 29 óbitos confirmados por COVID-19. Há ainda mortes em investigação até que seja determinada a causa.

Nova morte por coronavírus chama atenção por ser de um homem de 52 anos em situação de rua na cidade de Natal. O dado preocupa porque mostra como o vírus vem se alastrando entre as pessoas mais vulneráveis no estado.

Essa informação já estava presente nos mapas e gráficos disponibilizados pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde - LAIS/UFRN, que evidencia a proliferação do vírus entre bairros populares e periféricos de Natal, Parnamirim e Mossoró.

Apesar da média de tempo entre a requisição e o resultado dos exames estar sendo de 3.6 dias no RN, segundo os dados fornecidos pelo LAIS/UFRN, se passaram 14 dias entre o falecimento da nova vítima confirmada e a constatação da causa da morte. Esse dado também revela que os números  confirmados podem aumentar nos próximos dias.

Há outro motivo que também faz as autoridades sanitárias acreditarem em um crescimento de casos nos próximos dias. A tendência, segundo a Secretaria de Saúde do estado, é o aumento no número de notificações da doença nos próximos 15 dias, em especial, nos lugares em que ainda há baixa ocorrência.

Isso poderá se dar, de acordo com o secretário adjunto, Petrônio Spinelli, pela possível percepção da população que há pouco risco em relação à doença. A baixa notificação faz com que as pessoas tendam a relaxar o isolamento social e deixem de seguir as medidas de higiene para evitar o contágio.

Atualmente, o RN, conta com casos registrados (em investigação ou já confirmados) em 150 municípios. Dessa forma, apenas 17 municípios do estado ainda não apresentam suspeita de presença da doença. Entre os notificados, o município de Acari (439, 4/100mil) é o que apresenta maior índice de casos suspeitos, seguido por Bodó (355, 6/100mil) e Encanto (231, 8/100mil).

Segundo o boletim publicado nesta terça-feira (21), há, pelo menos, 71 casos confirmados que não apresentam notificação nos sistemas de informação, o que demonstra que os casos estão sendo subnotificados.

Secretária Estadual de Saúde Pública (SESAP-RN) chama atenção para a necessidade de os laboratórios fazerem de forma correta os registros após realização de exame para COVID-19, para que exista um retrato correto da situação do RN.

O governo estadual deverá lançar novo decreto ainda essa semana para prorrogar o isolamento social, iniciado no dia 18 de março. O ideal é que a população continue a seguir as orientações de distanciamento social e as medidas de higienização.

Brasil

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o Brasil registra mais de 43 mil casos confirmados até às 14h desta terça-feira (21). O número de mortos no país em decorrência da COVID-19  já é superior a marca de 2.7 mil pessoas. No mundo, mais de 2,5  milhões de pessoas já se infectaram com o vírus. Devido às dificuldades de testagem e registro dos casos, o número deve ser ainda maior.

Edição: Isadora Morena