Rio Grande do Norte

Solidariedade

Arquidiocese de Natal promoverá ações para distribuir 70 toneladas de alimentos

Em parceria com as pastorais, projeto solidário visa beneficiar 1.800 famílias em situação de vulnerabilidade social

Brasil de Fato | Natal (RN) |
Os produtos serão adquiridos através da agricultura familiar, da pesca artesanal e Associação de Maricultoras do RN - Jailson Santos

No Rio Grande do Norte, desde o fim de março, as igrejas estão fechadas. Essa foi uma importante medida adotada para prevenir o avanço da contaminação pelo Coronavírus. Além das ações de orientação e prevenção desenvolvidas pelas organizações sociais ligadas a Igreja Católica, elos de solidariedade se formaram para apoiar as populações mais vulneráveis à pandemia do Covid19: pessoas que moram em bolsões de pobreza, sem renda, grupos populares como os circenses, as comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas, ciganos, pescadores artesanais, mulheres marisqueiras) e segmentos do povo com pouco acesso à moradia, alimentação, água e documentação. 

Essas ações solidárias irão distribuir mais de 70 toneladas de alimentos. Grande parte dos produtos virão da agricultura familiar, da pesca artesanal e da Associação de Maricultoras que fazem bolos enriquecidos com algas. Essas medidas visam colaborar também com o comércio local de produtos advindos dos pequenos produtores, através da Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária (CECAFES), umas das parceiras do projeto solidário.

A iniciativa 

A Arquidiocese de Natal por meio Serviço de Assistência Rural e Urbano (SAR) e em parceria com a Pastoral dos Pescadores, Pastoral dos Nômades, Pastoral Carcerária, Pastoral da Criança, Pastoral da AIDS, além da ONG Oceânica/Rede MangueMar; e do Projeto PET Conexões e da Incubadora Inicies/UFRN, desenvolveram, com apoio solidário da Igreja da Alemanha através da ADVENIAT, um projeto solidário para beneficiar mais de 1,800 famílias de áreas rurais de cerca de 30 municípios, além de bairros periféricos da grande Natal.  A iniciativa também conta com o apoio do Governo do Estado por meio da Secretaria de Pesca e da EMATER/RN. 

O coordenador do projeto, Diácono Adilson, afirma que "é tempo de cuidar, de unir e fortalecer os elos de solidariedade para que as pessoas mais necessitadas recebam apoio em tempos do Covid-19. Por isso, pedimos que mais pessoas e organizações nos ajudem a continuar essa ação solidária contra a fome." 

Como contribuir

Interessados podem procurar o Setor Social da Arquidiocese de Natal e contribuir com a Ação Solidária através de transferência bancária, doação de alimentos e material de higiene.
Contatos: (84) 99628-3839 (Whatsapp)
Email: [email protected]

Edição: Hilder Andrade